PROFESSOR ARTUR PINHEIRO

Wednesday, May 20, 2009

ABURRINHA NA FESTA DOS PAPANGUS DE CAPISTRANO*

A burrinha

A burrinha é uma das figuras mais conhecidas dos grupos de reisado, bumba-meu-boi, caretas e papangus. No grupo em estudo, seu formato é o seguinte (vide foto):
Uma estrutura de arame e madeira, coberto de tecido branco, tecido ao centro um espaço para o brincante, que também veste-se de branco. A cabeça e a cauda dão a aparência de um animal, mas em tamanho reduzido, desproporcional ao corpo. Nas laterais de um par de estribo com sapatos velhos neles colocados para simular as pernas do cavaleiro.
A burrinha entra em cena acompanhada de uma ou duas pastorinhas, antes denominadas de damas. Ao adentrar ao recinto o grupo canta a sua música, uma das mais populares do reisado, da qual extraiu-se a seguinte estrofe:

“ A burrinha do meu amo
Come tudo que lhe dão
Só não come carne fresca
Sexta feira da paixão”.

A coreografia da dança da burrinha é uma das mais belas do reisado. Uma vez trazida ao centro, três dos caboclos a recebem dos pastorinhos e de imediato, sobre o comando do mestre, iniciam a dança do trancelim. O trancelim é uma dança em que a burrinha e os dois caboclos se alternam indo e voltando de um lado a outro do recinto, ela em pé e eles um pouco agachados, na velocidade e na sétima música, passando um pelo outro, bem pertinho (vide fotos e vídeo). É aplaudido e ao mesmo tempo provoca risos da platéia, que muitas vezes participa também cantando. Pela intensidade do ritmo e da dança, os caboclos, os homens acima de 80 anos, demoram pouco tempo na dança, saindo do cenário cobertos de suor. É impressionante a resistência e a capacidade deles no reisado como um todo e neste ato em particular.





A burrinha, como de certo o reisado, é uma brincadeira de homens, mas registrou-se a participação de uma mulher, jovem, invertida da burrinha, pois o brincante havia faltado e ela apresentou-se muito bem, inclusive na dança do trancelim. Os brincantes mais assíduos da burrinha são:


Segundo relato do Mestre Sebastião Chicute, que é corroborado pelas pessoas mais antigas, este ato do reisado, demorava muito tempo antigamente, pois a brincadeira começava 8 horas da noite e varava a madrugada. Hoje ele diz, só se faz uma pequena apresentação.
A figura da burrinha, como se falou no início, é uma das mais populares. Ela é descrita pelos folcloristas, como Câmara Cascudo, e Mário de Andrade , em várias localidades do país. Recentemente, a televisão mostrou algumas localidades que mantém a tradição da brincadeira da burrinha, mas independente de grupo de reisado, ou equivalente. Nestes, a burrinha sai à rua e é acompanhada por populares, numa brincadeira particular, ou seja, em torno dela própria. No caso em estudo, é uma das componentes do pequeno elenco de figuras do reisado.
Extrato de um texto integrande da pesquisa do Prof. Artur Pinheiro, para tese de doutrodado na UAA em Assução.

1 Comments:

  • professor Artur, pesquisando o termo papangus cheguei ao seu blog e tive acesso ao seu texto, que precisa ser revisado para corrigir erros de digitação: integrade,doutrodado e assução.

    By Blogger Tambores Brazuka, at 6:51 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home


 
póquer
video poker casinos